sábado, 9 de janeiro de 2010

Curiosidades sobre os sapos



Muitas pessoas acham os sapos bichos nogentos e assustadores,mas não se esqueça que nos contos de fadas os sapos viram prícipes,sua beleza depende do olhar que cada um tem...

Os sapos fazem parte da classe dos anfíbios. Nascem como seres aquáticos, respirando por brânquias como os peixes e depois de algumas semanas perdem a cauda e ganham pernas saltadoras e vão viver na terra.

Mesmo virando animais terrestres, sapos não ficam longe da água. É que eles respirtam também pela pele e para isso precisam mantê-las sempre úmida. Se ela ficar seca, podem morrer sufocados.

Esses animais são importantes para o equilíbrio na natureza. Um sapo adulto come uma quantidade equivalente a três xícaras cheias de insetos por dia. Assim, ajudam a controlar a população de moscas e mosquitos.

Alguns sapos podem saltar a uma altura de até 20 vezes seu próprio tamanho

A maior parte dos sapos tem a íris dos olhos redondas, mas algumas espécies tem a abertura da íris horizontal ou vertical, ou até mesmo triangular ou em forma de coração.




O menor sapo do mundo é de Cuba com apenas meia polegada. O maior vem do Oeste da África e tem aproximadamente 12 polegadas.

O sapo de olhos vermelhos, encontrado na América Central, põem seus ovos sobre as folhas que ficam acima da água dos lagos. Quando os ovos eclodem, os girinos caem diretamente na água abaixo deles.

Já que os olhos e narinas dos sapos ficam no topo de sua cabeça, eles podem ver e respirar enquanto o resto de seu corpo fica dentro da água. Sapos adultos tem pulmões, mas também absorvem oxigênio através de sua pele.






As rãs são pequenas, mais magras e têm membranas entre os dedos para facilitar o deslocamento na água, pois passam mais tempo na beira de lagos e rios. As pererecas têm ventosas nas pontas dos dedos, que as ajudam a subir em árvores e grudar em lugares difíceis de escalar. O corpo delas é pequeno e leve para que possam se deslocar com facilidade. Algumas espécies possuem veneno na pele. As mais coloridas são também as mais venenosas. Maiores e mais pesados, os sapos não são tão ágeis. Suas pátas são adaptadas à movimentação em terra. Eles possuem uma pequena bolsa atrás dos olhos que, quando apertada, libera o veneno. Os sapos mais venenosos costumam ser também os mais coloridos. É que eles não precisam se esconder de inimigos.

Existem cerca de 4000 espécies de sapos no mundo. Elas estão espalhadas por todo o mundo, exceto na Antártida e Islândia.

Alguns sapos passam toda sua vida sobre árvores e nunca descem. Eles põem seus ovos sobre galhos de árvores ou em folhas.

Alguns sapos põem até 25000 ovos enquanto alguns não chegam a quatro ovos.

O Brasil tem o maior número de espécies de sapos! São cerca de 500, 10% do total do mundo, só na Mata Atlântica, estão aproximadamente de 160.


Os machos de sapos e rãs cantam para atrair seu parceiro. O som que produzem varia de acordo com a espécie.

A maioria dos sapos sai de seus esconderijos à noite, quando a temperatura é mais baixa e eles correm menos risco de ficarem desidratados.





Informações tiradas da Revista Galileu, de agosto de 2004:

Fatos que você não sabe sobre sapos ...e que está na hora de aprender
Ancestralidade:
Há evidências da presença de sapos na Terra há mais de 200 milhões de anos, o que os transforma em contemporâneos dos dinossauros.

Sob Perigo

A Mata Atlântica concentra cerca de 370 espécies de anfíbios, o que representa quase 65% dos tipos brasileiros. Destes, 90 são apenas vistos nesse bioma.

Superolhos

Sua visão noturna é excelente e são muito sensíveis ao movimento. Os olhos esbugalhados permitem que vejam objetos na frente, nos lados e parcialmente atrás da cabeça, além de descerem até o limite com o céu da boca para empurrar a comida goela abaixo.

Sirene Natural


Quando um hábitat é afetado pela poluição ou por mudanças no clima, os sapos costumam ser as primeiras vítimas e servem como um alerta sobre determinado ecossistema.

Toxinas do Bem

A pele do sapo possui toxinas que o defendem de predadores e que previnem o crescimento de fungos e bactérias. Algumas delas possuem propriedades médicas, como a epibatidina, encontrada no Epibpedobates tricolor, sapo que vive no Equador e no Peru. Essa substância é um analgésico 200 vezes mais forte do que a morfina. (Cristina Amorim, galileu@edglobo.com.br)

Um comentário:

  1. Muito bom este site me ajudou muito, a encontrar algumas curiosidades que eu precisava!!!

    ResponderExcluir